Espalhe!
  • facebook
  • twitter
  • whatsapp
  • Bate Papo 0
    Renato Campos

    13 de Maio de 2022 postado por Renato Campos

    nba_zach_lavine_realmente_pode_ser_um_reforco_do_lakers

    Durante essa semana, em entrevista ao Los Angeles Times, a presidente Jeanie Buss comentou diversos pontos da temporada do Lakers e ainda disse que se precisar, vai tomar algumas decisões difíceis nesta offseason.

    Apesar da péssima temporada do time e as constantes baixas por lesões, Jeanie também disse que acredita que o Lakers ainda pode ser campeão com LeBron e Davis.

    Com a incerteza da permanência de Westbrook, ainda não sabemos como o time vai entrar em quadra no primeiro jogo da próxima temporada em outubro.

    E com os rumores crescentes sobre o futuro da franquia, essa semana o nome de Zach LaVine foi ligado ao time.

    Assim como LeBron e Davis, Lavine é cliente da Klutch Sports e um report do jornalista Brian Windhorst da ESPN, aqueceu ainda mais o rumor. Em seu podcast, Hoop Collective, Windhorst disse que a conversa sobre a nova assinatura de contrato do jogador com o Bulls teria esfriado, e o Blazers apareceu como um destino potencial.

    Logo que o jornalista deu tal declaração, muitos associaram a possibilidade do Lakers também entrar na briga.

    Mas supondo que Russell Westbrook inevitavelmente opte pelo último ano de seu contrato por US$ 47,1 milhões, como a franquia poderia realmente ter chances com LaVine?

    O desejo começa com a esperança de que LaVine, que assinou com Klutch em agosto passado, dê um ultimato ao Chicago Bulls: uma sign and trade com o Lakers ou o perca na agência livre.

    Existem equipes como o San Antonio Spurs ou o Portland Trail Blazers que têm espaço no teto suficiente para pagar seu salário máximo projetado de US$ 36,6 milhões.

    Mesmo que LaVine quisesse que Chicago facilitasse a mudança, Los Angeles teria os meios para fazer um acordo sob as regras complexas do acordo coletivo? É possível, mas muito difícil.

    O Lakers não seria capaz de assinar com LaVine pelo preço que vale. Mesmo que a franquia dispensasse todos os jogadores, fora LeBron e Davis, o espaço máximo chegaria por volta de US$ 29,5 milhões.

    O Lakers precisaria trocar Talen Horton-Tucker, Kendrick Nunn (que deve optar por US$ 5,3 milhões) e Westbrook. Ainda assim, Lavine precisaria aceitar ganhar menos para jogar ao lado de LeBron e Davis.

    A única solução real seria realmente uma sign and trade, que apresenta diferentes problemas, principalmente um limite de gastos aproximados de US$ 155,7 milhões para a temporada 2022-23. Com apenas LeBron, Davis e LaVine sob contrato, o Lakers teria apenas US$ 36,6 milhões para completar o restante do elenco.

    O cenário de LaVine em Los Angeles, é bastante improvável neste momento.

    Fala aí!

    Lakers Brasil: Desde 2006, tudo sobre o Los Angeles Lakers

    • Facebook
    • Instagram
    • Twitter