Espalhe!
  • facebook
  • twitter
  • whatsapp
  • Bate Papo 0
    Renato Campos

    29 de Junho de 2022 postado por Renato Campos

    nba_3_pivos_que_o_lakers_pode_tentar_contratar_nesta_offseason

    A agência livre está começando e com ela muitas renovações devem ser feitas no Lakers.

    Com um elenco de apenas seis jogadores com contrato garantido no momento, a diretoria vai ter q trabalhar para compor seu elenco para a próxima temporada

    O Lakers entrará no mercado com apenas a exceção de nível médio de US$ 6,4 milhões para gastar e encontrar formas para melhorar o elenco em várias posições.

    Uma das áreas de maior necessidade é de jogadores de garrafão, principalmente na posição de pivô. Embora LeBron e Davis tenham jogado por lá, a diretoria sabe que precisa tirar o peso dos dois em uma temporada de 82 jogos.

    Dito isso, o site SB Nation fez uma lista de três nomes que podem se adequar no Lakers, mesmo com as limitações financeiras do time. Vamos dar uma olhada.

    Mo Bamba

    Embora muito tenha se falado em Mo Bamba, ainda falta algo para ele provar realmente que é um pivô de topo de linha.

    Entre a má formação do elenco ao seu redor, lesões e com mudanças frequentes no tempo de jogo, Bamba se viu nadando contra a corrente nos primeiros quatro anos de sua carreira. A temporada passada, no entanto, acabou sendo a mais produtiva até o momento, pois as coisas finalmente pareciam começar a se encaixar.

    O sucesso de Bamba veio como um resultado de finalmente ser capaz de resolver dois dos maiores pontos de interrogação em seu jogo em suas três primeiras temporadas: se ele poderia se manter saudável, e se ele seria capaz de espaçar efetivamente a quadra.

    Depois de perder quase metade do ano anterior e ter uma média de apenas 15,9 minutos, o jogador de jogou em 71 partidas pelo Magic na temporada passada e sua média de minutos disparou para mais de 25 por noite.

    Bamba acertou 38% de suas tentativas de 3 pontos e 40% de suas chances dentro do garrafão na temporada passada. Sua taxa de acerto de 39,3% no "catch and shoot" de três pontos ficou atrás apenas de Karl-Anthony Towns entre os pivôs com pelo menos 200 tentativas.

    Além do espaçamento que Bamba forneceria ao Lakers como pivô, ele também ajudaria a reforçar sua defesa dentro do garrafão.

    Atualmente, Bamba ainda é um agente livre restrito e, mesmo que esteja disponível no mercado, pode acabar se mostrando fora da faixa de preço do Lakers nesta offseason. Mas se a equipe tiver uma chance de conquistá-lo, Bamba tem qualidades suficientes para se dar bem em Los Angeles.

    greenrun_banner

    Isaiah Hartenstein

    Isaiah Hartenstein não é o nome mais atraente do mercado, mas se sua temporada com o Clippers é uma indicação de desempenho futuro, ele provavelmente merece estar nesta lista.

    Hartenstein é corpulento quando precisa ser e leve como uma pena quando é apropriado. Durante a temporada, Zach Lowe até se referiu a ele como “um dos melhores pivôs passadores do jogo”.

    O jogador também afeta a defesa de uma maneira que não depende de atletismo ou jogadas de efeito. A capacidade de Hartenstein de impedir arremessos próximo ao aro seria incrivelmente útil para uma equipe do Lakers que teve problemas por lá na última temporada.

    Hartenstein parecia carta certa para retornar ao Clippers após sua forte temporada, mas com a equipe supostamente trazendo John Wall, o pivô pode precisar procurar uma nova casa nesta offseason. Ele não terá falta de pretendentes, e o Lakers seria inteligente de estar entre eles.

    Thomas Bryant

    Se o Lakers tiver alguma chance real de assinar com Bamba ou Hartenstein, provavelmente isso lhes custará sua única exceção que não seja um contrato mínimo.

    Há também um argumento muito forte de que essa grana não deva ser usada em um pivô e, em vez disso, seria melhor para uma área de necessidade ainda mais carente, como obter ajuda na ala.

    A rota mais realista para o Lakers em termos de adquirir profundidade de garrafão com um orçamento baixo, seria dar uma chance em um jogador menos experiente. E ai que entra nosso velho conhecido, Thomas Bryant.

    Bryant, que chegou ao Lakers em uma troca na noite do draft de 2017, mostrou vislumbres de promessa na G-League antes de finalmente chegar a Washington. Foi com o Wizards que Bryant transformou o potencial em resultados tangíveis.

    Em suas primeiras temporadas com seu novo time, Bryant se transformou em um dos jovens pivôs com mais energia na liga.

    Ele teve facilidade em pontuar no garrafão e provou ser uma peça de espaçamento legítima, convertendo 38% de suas bolas de três nos seus primeiros anos de Wizards.

    Infelizmente, Bryant rasgou seu ligamento cruzado anterior no ano passado, atrapalhando seu momento. Ele conseguiu fazer seu retorno nesta temporada, mas jogou em apenas 24 jogos e também lutou para ter de volta seu aproveitamento de arremessos, convertendo apenas 27% de suas tentativas de 3 pontos.

    Embora a lesão tenha sido grave, Bryant provavelmente ainda será um dos, se não o mais intrigante candidato a comprar barato nesta offseason.

    Fala aí!