Espalhe!
  • facebook
  • twitter
  • whatsapp
  • Bate Papo 0
    Renato Campos

    09 de Agosto de 2022 postado por Renato Campos

    kyrie_irving_une_forcas_a_kevin_durant_como_isso_afeta_o_lakers

    As coisas estão ficando realmente feias no Brooklyn.

    Depois que Kevin Durant deu um ultimato a diretoria do Nets, pedindo especificamente ao proprietário do time Joe Tsai para escolher entre ele ou o treinador Steve Nash e o GM do time Sean Marks, ao que parece, Kyrie Irving se sente da mesma forma, segundo publicado em matéria do New York Post.

    "Kevin Durant não parece ser o único jogador do Nets que não está apaixonado pelo estilo de liderança do GM Sean Marks e do técnico Steve Nash. Uma fonte próxima à organização Nets indicou que Kyrie Irving também não está muito satisfeito com a dupla.

    “Kyrie Irving odeia esses caras”, disse a fonte a Josh Kosman, do The New York Post. “Ele acha Nash terrível e Marks muito ruim.”

    Na segunda-feira, o The Post confirmou a reportagem do The Athletic de que Durant disse a Tsai que o chefão do Nets teria que escolher entre o jogador ou seu treinador e GM. A reunião aconteceu em Londres depois que Durant solicitou uma troca do Nets um ano depois de assinar uma extensão de contrato de US$ 198 milhões por quatro anos.

    O engraçado é que Kyrie e Durant escolheram vir para o Brooklyn enquanto Marks estava no comando. Eles se encontraram com ele, conversaram com ele e escolheram se comprometer com o Nets com ele no comando. O que teria acontecido nestes últimos três anos para mudar completamente como a dupla se sente sobre Marks?

    Pelo lado do Lakers, Rob Pelinka parece esperar pacientemente para o desenrolar da situação. Se a insatisfação de Durant já era um problema para o time, por conta de que dificilmente o Nets vai preferir se desfazer do jogador, o peso da opinião de Kyrie pode fazer com que a dupla continue jogando por lá, é que o time tenha um novo técnico e um novo GM na próxima temporada.

    Ainda não se sabe como essa história vai terminar, mas provavelmente, o Lakers vai precisar adotar o plano B para finalizar seu time para os jogos que começam no próximo mês de outubro.

    Lakers negociou troca com três equipes por Russell Westbrook

    Quando se trata de Russell Westbrook, os times que mais são ligados ao jogador são o Brooklyn Nets e o Indiana Pacers. Porém, um outro cenário que surgiu é de um acordo com o Utah Jazz.

    Lakers, Jazz e Knicks conversaram sobre um negociação entre as três equipes que incluiria Donovan Mitchell e Westbrook, de acordo com Michael Scotto, do HoopsHype.

    "O cenário de troca de três equipes proposto incluía Westbrook indo para Utah e passando por um buyout. Utah enviaria Donovan Mitchell para o Knicks, e uma combinação de dois jogadores, incluindo Patrick Beverley e Jordan Clarkson. Com Bojan Bogdanovic ou Malik Beasley para o Lakers, e o Jazz receberia uma compensação significativa por escolha de draft do Knicks e Lakers. O Knicks também teria que se separar de veteranos, como Derrick Rose, para ajudar a fazer os salários funcionarem."

    Na teoria, tudo faz muito sentido. Knicks e Lakers podem juntar escolhas de draft suficientes para satisfazer o Jazz enquanto trocam Mitchell e Westbrook como as duas principais peças salariais do esquema.

    Se o Lakers trouxesse Patrick Beverley, seria uma aquisição interessante, considerando sua história com o Lakers como antagonista. Ao mesmo tempo, Beverley declarou abertamente seu desejo de jogar com LeBron e os Lakers.

    Agora, qual dos outros três restantes o Lakers desejaria não está claro. Também não está claro se apenas dois desses jogadores seriam suficientes, embora isso dependa também do número de escolhas de draft que o Lakers teria que incluir. Jordan Clarkson obviamente tem história em Los Angeles e jogando com LeBron, mas Bojan Bogdanovic ajudaria muito a falta de arremesso do time, assim como Malik Beasley.

    Quando comparado a ofertas por Kyrie Irving ou Buddy Hield e Myles Turner, essa parece ser uma terceira opção mais distante. Porém, em uma offseason em que existem poucas opções para negociar Westbrook, é necessário explorar todas elas.

    Por enquanto, é improvável que o Lakers esteja operando com muito senso de urgência, já que seu Plano A continua sendo adquirir Irving. Somente quando uma troca por Irving se tornar uma impossibilidade clara, o Lakers seguirá em frente.

    O prazo para o Lakers trocar Russell Westbrook

    Se Russell Westbrook ainda for um membro do Lakers no final de setembro, quando acontece o media day dos times, tudo será muito confuso em Los Angeles. Mesmo para os padrões de uma franquia que está acostumada a viver momentos de tensão, e mesmo para uma franquia que lidou com o drama de Shaq e Kobe, este ano pode ser ainda mais desesperador.

    Isso pressiona o Lakers a encontrar um acordo antes do training camp? Em seu último artigo no The Athletic, o jornalista Jovan Buha pontuou muito bem, chamando o início da etapa um “prazo suave” para que o Lakers troque Russ.

    "... chegará um momento em que o Lakers terá que decidir se está disposto a continuar jogando duro e arriscar perder sua janela para trocar Westbrook. Há uma sensação entre alguns de que o training camp é um prazo fácil para negociar Westbrook. Se ele estiver no elenco no final de setembro, haverá uma grande distração fora das quadras, com a mídia perguntando sobre seu futuro, seu relacionamento com James e a organização, a visão de Ham sobre seu papel e responsabilidades.

    Essa sensacão não vai passar. Essa não é a principal razão pela qual o Lakers deve trocar Westbrook – e sim porque ele não estaria cumprindo seu contrato gigantesco e é um ajuste abaixo da média como uma terceira opção – mas certamente é uma motivação auxiliar."

    O Lakers se recusou a colocar as duas escolhas disponíveis na primeira rodada – 2027 e 2029 – em qualquer oferta de troca até agora, principalmente para Kyrie Irving, do Brooklyn, ou a dupla de Buddy Hield e Myles Turner, de Indiana. O Lakers supostamente prefere a troca por Irving, mas o Nets quere lidar com o pedido de troca de Kevin Durant antes de recorrer a Irving, então isso permanece em segundo plano.

    Se Rob Pelinka quiser fazer uma negociação por Westbrook antes do media day – e muito provavelmente em qualquer momento, inclusive em fevereiro, no prazo final da negociação – a diretoria terá que incluir as duas escolhas. O Lakers está disposto a apostar tudo? Se LeBron James assinar uma extensão de contrato, o que significa que ele não será um agente livre após esta temporada, o Lakers vai estar mais confortável com as duas escolhas em um acordo?

    Ou o media day será uma onda de perguntas sobre o relacionamento de LeBron com Westbrook, e como o novo técnico Darvin Ham planeja fazer Westbrook jogar na defesa e fazer sacrifícios que Frank Vogel não conseguiu? Seguido por um training camp e temporada com reports quase diárias sobre as negociações de Westbrook e como ele está se saindo na temporada.

    Aconteça o que acontecer, será outra temporada que vai colocar todos no Lakers em cheque.

    Fala aí!