Espalhe!
  • facebook
  • twitter
  • whatsapp
  • Bate Papo 0
    Renato Campos

    08 de Agosto de 2022 postado por Renato Campos

    nba_lakers_negociou_troca_com_tres_equipes_por_russell_westbrook

    Quando se trata de Russell Westbrook, os times que mais são ligados ao jogador são o Brooklyn Nets e o Indiana Pacers. Porém, um outro cenário que surgiu é de um acordo com o Utah Jazz.

    Lakers, Jazz e Knicks conversaram sobre um negociação entre as três equipes que incluiria Donovan Mitchell e Westbrook, de acordo com Michael Scotto, do HoopsHype.

    "O cenário de troca de três equipes proposto incluía Westbrook indo para Utah e passando por um buyout. Utah enviaria Donovan Mitchell para o Knicks, e uma combinação de dois jogadores, incluindo Patrick Beverley e Jordan Clarkson. Com Bojan Bogdanovic ou Malik Beasley para o Lakers, e o Jazz receberia uma compensação significativa por escolha de draft do Knicks e Lakers. O Knicks também teria que se separar de veteranos, como Derrick Rose, para ajudar a fazer os salários funcionarem."

    Na teoria, tudo faz muito sentido. Knicks e Lakers podem juntar escolhas de draft suficientes para satisfazer o Jazz enquanto trocam Mitchell e Westbrook como as duas principais peças salariais do esquema.

    Se o Lakers trouxesse Patrick Beverley, seria uma aquisição interessante, considerando sua história com o Lakers como antagonista. Ao mesmo tempo, Beverley declarou abertamente seu desejo de jogar com LeBron e os Lakers.

    Agora, qual dos outros três restantes o Lakers desejaria não está claro. Também não está claro se apenas dois desses jogadores seriam suficientes, embora isso dependa também do número de escolhas de draft que o Lakers teria que incluir. Jordan Clarkson obviamente tem história em Los Angeles e jogando com LeBron, mas Bojan Bogdanovic ajudaria muito a falta de arremesso do time, assim como Malik Beasley.

    Quando comparado a ofertas por Kyrie Irving ou Buddy Hield e Myles Turner, essa parece ser uma terceira opção mais distante. Porém, em uma offseason em que existem poucas opções para negociar Westbrook, é necessário explorar todas elas.

    Por enquanto, é improvável que o Lakers esteja operando com muito senso de urgência, já que seu Plano A continua sendo adquirir Irving. Somente quando uma troca por Irving se tornar uma impossibilidade clara, o Lakers seguirá em frente.

    O prazo para o Lakers trocar Russell Westbrook

    Se Russell Westbrook ainda for um membro do Lakers no final de setembro, quando acontece o media day dos times, tudo será muito confuso em Los Angeles. Mesmo para os padrões de uma franquia que está acostumada a viver momentos de tensão, e mesmo para uma franquia que lidou com o drama de Shaq e Kobe, este ano pode ser ainda mais desesperador.

    Isso pressiona o Lakers a encontrar um acordo antes do training camp? Em seu último artigo no The Athletic, o jornalista Jovan Buha pontuou muito bem, chamando o início da etapa um “prazo suave” para que o Lakers troque Russ.

    "... chegará um momento em que o Lakers terá que decidir se está disposto a continuar jogando duro e arriscar perder sua janela para trocar Westbrook. Há uma sensação entre alguns de que o training camp é um prazo fácil para negociar Westbrook. Se ele estiver no elenco no final de setembro, haverá uma grande distração fora das quadras, com a mídia perguntando sobre seu futuro, seu relacionamento com James e a organização, a visão de Ham sobre seu papel e responsabilidades.

    Essa sensacão não vai passar. Essa não é a principal razão pela qual o Lakers deve trocar Westbrook – e sim porque ele não estaria cumprindo seu contrato gigantesco e é um ajuste abaixo da média como uma terceira opção – mas certamente é uma motivação auxiliar."

    O Lakers se recusou a colocar as duas escolhas disponíveis na primeira rodada – 2027 e 2029 – em qualquer oferta de troca até agora, principalmente para Kyrie Irving, do Brooklyn, ou a dupla de Buddy Hield e Myles Turner, de Indiana. O Lakers supostamente prefere a troca por Irving, mas o Nets quere lidar com o pedido de troca de Kevin Durant antes de recorrer a Irving, então isso permanece em segundo plano.

    Se Rob Pelinka quiser fazer uma negociação por Westbrook antes do media day – e muito provavelmente em qualquer momento, inclusive em fevereiro, no prazo final da negociação – a diretoria terá que incluir as duas escolhas. O Lakers está disposto a apostar tudo? Se LeBron James assinar uma extensão de contrato, o que significa que ele não será um agente livre após esta temporada, o Lakers vai estar mais confortável com as duas escolhas em um acordo?

    Ou o media day será uma onda de perguntas sobre o relacionamento de LeBron com Westbrook, e como o novo técnico Darvin Ham planeja fazer Westbrook jogar na defesa e fazer sacrifícios que Frank Vogel não conseguiu? Seguido por um training camp e temporada com reports quase diárias sobre as negociações de Westbrook e como ele está se saindo na temporada.

    Aconteça o que acontecer, será outra temporada que vai colocar todos no Lakers em cheque.

    Fala aí!