Espalhe!
  • facebook
  • twitter
  • whatsapp
  • Bate Papo 0
    Renato Campos

    23 de Setembro de 2022 postado por Renato Campos

    nba_boletim_de_rumores_do_lakers_(23

    Nesta quinta-feira, depois de mandar Rudy Gobert o Minnesota Timberwolves e Donovan Mitchell para o Cleveland Cavaliers, o Jazz trocou o arremessador Bojan Bogdanovic com o Detroit Pistons por Kelly Olynyk e Saben Lee.

    Na última semana, os relatórios apontavam o Lakers como um pretendente para ter Bogdanovic, e não é difícil entender o porquê.

    O Lakers precisa de arremesso em torno de LeBron e Davis. Bogdanovic pode não ser uma estrela, mas certamente teria tornado a equipe melhor.

    Ver o jogador indo pro Pistons por preço de banana, sem dúvida deixou muitos do meio confusos. 

    Por que o Lakers não conseguiu fazer uma melhor oferta?

    Essa pergunta por enquanto não tem resposta, mas o Lakers vai precisar buscar ainda mais o mercado se quiser adicionar arremessadores de qualidade a seu elenco.

    Lakers recusou oferta do Pacers

    Com apenas cinco dias antes do início do training camp, muito se espera que essas novas adições devam acontecer ainda essa semana. E um dos nomes que foram ligados ao Lakers nos últimos meses, foi o do pivô do Pacers Miles Turner.

    No entanto, parece que a intenção do Lakers em ter o pivô no elenco, foi por água abaixo.

    Nesta última terça, o GM do time de Indiana, Chad Buchanan, declarou que Turner vai estar no elenco do seu time quando a temporada começar.

    “Myles Turner estará com os Pacers na noite de estreia.”

    No início da offseason, o Lakers teria oferecido ao Pacers um pacote com Russell Westbrook, a escolha de draft de 2027 e duas escolhas de segunda rodada por Myles Turner e Buddy Hield, mas o Pacers recusou a oferta.

    Sua adição, embora longe de uma garantia de elevar a equipe ao título, teria dado ao Lakers a melhor dupla de proteção de aro da liga quando combinada com Anthony Davis. Turner, que teve uma média de 12,9 pontos e 7,1 rebotes, foi o segundo jogador que mais deu tocos na NBA nos últimos cinco anos, atrás apenas de Rudy Gobert e do próprio Anthony Davis.

    No entanto, com o training camp se aproximando, LeBron James e o Lakers terão que se contentar com o atual elenco e ainda na esperança de que a diretoria possa fazer uma negociação significativa antes da bola subir na temporada regular.

    Porque o Lakers ainda vai trocar Russell Westbrook

    Em um artigo chamado “Previsão do Lakers para a temporada 2022-23 NBA”, Zach Buckley, do Bleacher Report, previu que Russell Westbrook não estaria em Los Angeles.

    “É possível que o Lakers acredite honestamente que isso ainda pode funcionar, mas o que há para ainda testar? Westbrook não é uma boa opção para o elenco. Seu domínio de bola não funciona ao lado de LeBron James, e seus chutes erráticos acabam com todos ao seu redor”, escreveu Buckley. “Parece mais provável que L.A. não esteja deixando pedra sobre pedra em sua tentativa de se despedir do nove vezes All-Star (e seu salário de US $ 47,1 milhões) sem sacrificar as duas futuras escolhas de primeira rodada que podem negociar. Em algum momento em breve, o Lakers admitirá que simplesmente não é possível e vai usar essas escolhas com Westbrook e trazer um ou dois colaboradores que realmente se encaixem nesse grupo”.

    De acordo com um relatório de 7 de setembro de Ric Bucher, da Fox Sports, o Lakers “tornou prontamente conhecido” que Westbrook estava disponível para negociação. De fato, o Lakers vem tentando trocar o armador durante toda a offseason.

    Bob Kravitz e Shams Charania, do The Athletic, relataram em 22 de julho que o pacote com Westbrook e uma escolha de primeira rodada oferecido ao Indiana Pacers, por Myles Turner e Buddy Hield não ganhou força desde que Indiana pediu ao time para incluir uma segunda escolha de primeira rodada.

    Enquanto isso, de acordo com um relatório de 16 de setembro de Sam Amick e Jovan Buha do The Athletic, o Lakers discutiu uma troca de quatro equipes com Utah Jazz, New York Knicks e Charlotte Hornets envolvendo Westbrook antes do Jazz mandar Donovan Mitchell para o Cleveland Cavaliers. O Lakers teria adquirido Terry Rozier de Charlotte e Bojan Bogdanovic de Utah se tudo tivesse sido concretizado.

    O Lakers vai ter que ceder...

    Até agora, a recusa dos Lakers em oferecer suas futuras escolhas de draft os impediu de negociar Westbrook. No entanto, Buckley acha que a diretoria vai ceder em breve.

    De acordo com Ramona Shelburne, da ESPN, Westbrook está “muito aberto” a ser negociado pelo Lakers, apesar de não solicitar formalmente uma troca.

    Um executivo da NBA que conversou com Eric Pincus, do Bleacher Report, em agosto, acreditava que o Lakers tinha três parceiros “óbvios” restantes que poderiam buscar para fazer uma troca de Westbrook acontecer. O executivo anônimo listou os Pacers, Jazz e o Spurs.

    De acordo com um relatório de 18 de setembro de LJ Ellis do SpursTalk, o Spurs continua sendo uma das poucas equipes da NBA abertas a absorver o contrato expirante de Westbrook.

    O Lakers, que substituiu Frank Vogel por Darvin Ham, adquiriu Patrick Beverley do Jazz e contratou Dennis Schroder na agência livre. O time também tem Kendrick Nunn, Austin Reaves e Lonnie Walker IV no elenco, criando um possível impasse na posição de armador se Westbrook não for negociado.

    Mais cedo ou mais tarde, a diretoria do Lakers vai precisar abrir mão de suas escolhas se ainda quer ter alguma chance na vigésima temporada de LeBron James. E por agora, parece que apenas o Spurs pode ser o time que vai acabar com a novela Westbrook em Los Angeles.

    Spurs pode oferecer pacote ao Lakers em troca por Russell Westbrook

    Depois da confirmação de que o Lakers teria recusado uma oferta do Pacers e de que o Jazz havia trocado Bogdanovic por preço de banana para o Pistons, as opções da diretoria em Los Angeles ficaram ainda mais escassas em relação a uma iminente troca por Russell Westbrook.

    Há poucos dias do início do training camp, ao que parece é que Russell Westbrook vai estar com o elenco, mas ainda existe um time que pode fazer uma movimentação acontecer.

    Em um artigo recente de Andy Larsen do "The Salt Lake Tribune", o Spurs é uma equipe que ainda está disposta a assumir o contrato de Westbrook.

    “Para complicar as coisas, porém, o Jazz pode não ser o único time disposto a assumir o contrato de Westbrook para conseguir essas escolhas. Indiana e San Antonio também manifestaram esse interesse, segundo vários relatos da imprensa. O Pacers poderia trocar Buddy Hield e Myles Turner, enquanto o Spurs pode negociar Doug McDermott, Josh Richardson e/ou Jakob Poeltl.”

    Sem dúvida o pacote do Spurs é de longe o mais fraco entre todos os propostos até o momento. Josh Richardson ou Jakob Poeltl são bons jogadores, mas está muito longe do que o Lakers provavelmente está procurando quando se trata de uma negociação por Westbrook.

    Poeltl é um pivô sólido, principalmente no lado defensivo. Na temporada passada, ele teve uma média de 13,5 pontos e 9,3 rebotes, com 61,8% de aproveitamento de seus arremessos, embora ainda tenha uma porcentagem incrivelmente baixa de lances livres de 49,5%.

    Richardson é um jogador pelo qual o Lakers demonstrou interesse no prazo final de trocas na temporada passada. Jogando pelo Celtics e Spurs, Richardson teve uma média de 10,2 pontos, com 41,5% de aproveitamento dos 3 pontos.

    Doug McDermott sendo o terceiro nome mencionado dificilmente vai entrar nessa jogada. Ele jogou 51 jogos e até arremessou 42,2% da linha de 3 pontos, mas não é tão eficaz defensivamente e vai receber US$ 27 milhões nas próximas duas temporadas.

    Poeltl e Richardson sendo jogadores de contratos expirantes significa pouco para o Lakers, considerando que Russ também tem a mesma situação, a menos que a diretoria acredite que eles possam ser negociados em um futuro próximo. Mas, considerando os ativos dos quais a diretoria pode ter que se desfazer para trocar Russ, Pelinka e companhia podem não se convencerem que teriam sucesso com essa dupla.

    São por essas razões que o Spurs permanece em segundo plano nessas conversas. Seu principal apelo é como uma equipe que pode absorver a maior parte do contrato de Russ sem precisar enviar muito em termos de contratos. Em um acordo direto de um jogador por outro, parece pouco provável que o que eles têm a oferecer atraia o Lakers.

    Fala aí!

    Lakers Brasil: Desde 2006, tudo sobre o Los Angeles Lakers

    • Facebook
    • Instagram
    • Twitter