Espalhe!
  • facebook
  • twitter
  • whatsapp
  • Bate Papo 0
    Renato Campos

    10 de Setembro de 2022 postado por Renato Campos

    nba_lakers_e_lebron_james_precisam_lidar_com_a_dura_realidade_de_anthony_davis

    Não há como negar que toda torcida do Lakers ainda aguarda por uma nova negociação que possa tornar o time mais competitivo para a próxima temporada.

    Uma fonte não identificada da liga, no entanto, foi rápida em lembrar sobre uma grande preocupação que o time esta enfrentando antes da nova temporada. No momento, o Lakers ainda vai depender da saúde de Anthony Davis, que neste momento foi prejudicado por lesões durante a maior parte de sua carreira

    “Ele tem sido mais inconsistente do que consistente, fora de seu jogo na bolha”, disse a fonte para Eric Pincus do Bleacher Report.

    Isso é duro de admitir, mas ao mesmo tempo, realista. Davis continua sendo um dos principais grandes jogadores hoje na liga – não há dúvida sobre isso. Isso, é claro, mas apenas quando ele está em quadra. O problema é que suas lesões o forçaram a assistir seu time do lado de fora mais do que colaborando dentro dela.

    LeBron e Davis provaram ser uma força gigantesca, e o título da NBA de 2020 é uma prova clara desse fato. No entanto, com Westbrook em Los Angeles, houve mais do que algumas complicações:

    “Individualmente, eles são três talentos de muita qualidade, mas como exatamente Ham pode ocupar o espaço ao redor de LeBron com dois não arremessadores em papéis enormes?” um executivo da liga perguntou.

    Muita coisa vai acontecer na próxima temporada para o Lakers, e também haverá muita pressão sobre Anthony Davis. Outra temporada de 40 jogos para ele pode levar a algumas questões importantes sobre seu futuro com a equipe.

    Lakers pode ter desistido de trocar Russell Westbrook

    O Lakers não fez nenhum progresso real de negociação por Russell Westbrook, e a realidade é que a diretoria pode não estar mais tentando.

    No último episódio do podcast “Brian Windhorst & The Hoop Collective”, Brian Windhorst, da ESPN, disse que os executivos da NBA acreditam que o Lakers decidiu não mais trocar Westbrook. Em vez disso, eles planejam “tentar fazer o melhor possível” com o armador e novo treinador Darvin Ham.

    “Com base nos executivos com quem estou conversando, eles acreditam que o Lakers chegou à conclusão de que não vão trocar Westbrook agora, porque não ficou satisfeito com nenhuma de suas ofertas e vão tentar fazer o melhor com o jogador e ver o que acontece.” Brian Windhorst

    Isso não significa que o Lakers possa não mudar de ideia. Se a oferta certa surgir, dificilmente Pelinka e companhia recusaria um acordo. 

    O problema é que as equipes querem que o Lakers inclua pelo menos uma escolha de primeira rodada em qualquer possível troca por Westbrook e seu salário de US$ 47 milhões. Pelo visto, o que a diretoria prefere agora, é manter o jogador a abrir mão dessas escolhas.

    Ham disse consistentemente que está ansioso para trabalhar com Westbrook. Muitos sentiram que a decisão do Lakers de adquirir Patrick Beverley via troca sinalizou o fim não oficial do tempo de Westbrook em Los Angeles. 

    Mas pelo visto, tudo pode acontecer nas próximas semanas.

    O Lakers estaria blefando?

    Tudo parecia perfeito em Los Angeles na última terça-feira.

    Russell Westbrook apareceu na coletiva de imprensa do seu mais novo companheiro Patrick Beverley. O técnico Darvin Ham estava entusiasmado com o que pode estar por vir na próxima temporada e o clima parecia o melhor possível.

    Mas todo mundo está com "pé atrás".

    Será que o Lakers com esse elenco atual consegue ser melhor do que o da temporada passada que venceu apenas 33 partidas?

    Russell Westbrook continua em cheque. E com todos os reports que tivemos nos últimos meses, parece que a diretoria ainda pensa em negociá-lo.

    Mas será que realmente o Lakers está disposto a isso?

    Depois dos últimos acontecimentos, executivos por toda liga duvidam de que o Lakers vai enviar uma futura escolha de primeira rodada, muito menos duas, para se livrar do contrato de Westbrook, a menos que o que o time consiga em retorno, melhore substancialmente a equipe. Então qual é o plano de Pelinka e companhia?

    "Tudo começa com o lado defensivo. Não adianta muito se não marcarmos ninguém", disse Ham. "Temos três membros do Hall da Fama e outros caras ao redor que podem marcar. No ataque, só precisamos ser organizados e disciplinados na forma como nos espaçamos, corremos e onde vamos dar a bola a esses caras."

    Frank Vogel teve um discurso semelhante no ano passado, mas lutou para encontrar uma combinação saudável de jogadores que pudessem pontuar e defender. Ele nunca encontrou essa rotação perfeita, prejudicada por lesões de Anthony Davis e James.

    Para ajudar Ham, a diretoria lhe deu coadjuvantes mais jovens e mais atléticos. A equipe é mais profunda, mas o arremesso continua a ser uma preocupação. Conseguir mais de 56 e 40 jogos de LeBron e Davis é uma prioridade.

    Em suma, há mais perguntas do que respostas para Ham e o Lakers, apesar das frases de efeito positivas que ouvimos na terça-feira.

    O site Bleacher Report entrevistou sete fontes da NBA para o que eles chamaram de uma "verificação da realidade", a maioria das quais era geralmente pessimista.

    Fala aí!

    Lakers Brasil: Desde 2006, tudo sobre o Los Angeles Lakers

    • Facebook
    • Instagram
    • Twitter