Espalhe!
  • facebook
  • twitter
  • whatsapp
  • Bate Papo 0
    Renato Campos

    30 de Maio de 2023 postado por Renato Campos

    nba_a_melhor_decisao_do_lakers_nos_ultimos_anos

    Quando o Lakers escolheu Lonzo Ball na segunda escolha do draft da NBA de 2017, muitos tinham grandes esperanças de que ele seria o futuro da franquia.

    Ball era local, tendo crescido em Chino Hills, a cerca de meia hora do centro de Los Angeles, e se saiu bem em sua única temporada no basquete universitário pela Universidade da Califórnia.

    Em suas duas primeiras temporadas, Ball se mostrou promissor, mas nunca foi capaz de mostrar tudo que se esperava dele. Na offseason de 2019, ele foi trocado para o New Orleans Pelicans na troca que trouxe Anthony Davis para o Lakers.

    Enquanto muitos torcedores ficaram animados com a chegada de Davis, outros ficaram tristes com a partida de Ball.

    O armador melhorou seu jogo desde que deixou Los Angeles, mas não entra em quadra desde que rompeu o menisco do joelho esquerdo em janeiro de 2022, e seu time atual, o Chicago Bulls, acredita que sua carreira na NBA acabou.

    Se você ainda achava que dispensar Ball foi um erro, há provas crescentes de que o Lakers tomou a decisão certa.

    Ball não deixou de ser uma promessa

    Quando Ball entrou na NBA, ele era um dos jogadores mais badalados daquele momento, e a maior parte da hype veio por conta dos comentários do seu pai, LaVar Ball.

    LaVar afirmou que seu filho era melhor do que Stephen Curry, que acabara de ajudar o Golden State Warriors a vencer seu segundo título em três anos e foi duas vezes MVP da liga.

    Muitos caíram no papo, incluindo o então executivo do Lakers, Magic Johnson, que supostamente tomou a decisão de recrutá-lo.

    Mas o armador nunca teve média acima de 14,6 pontos ou 7,2 assistências por jogo.

    Ball se tornou um problema devido a lesões

    Quando saudável, Ball não foi exatamente uma estrela, mas um jogador muito bom e um elemento positivo em quadra graças à sua defesa, capacidade de acelerar o ritmo e identificar companheiros de equipe prontos para um arremesso. Mas ele simplesmente teve muitas lesões.

    Ball teve uma torção no ombro, uma entorse no ligamento colateral medial e uma contusão no joelho que o limitou a 52 jogos no seu ano de estreia. No ano seguinte, uma torção no tornozelo em janeiro que parecia necessitar de uma recuperação de quatro a seis semanas, na pior das hipóteses, acabou custando a ele o resto da temporada.

    Ele melhorou muito seu arremesso de três pontos depois de ser negociado para o Pelicans, mas sua última lesão estava sendo tratada com mistério demais e levantou questões de sua real gravidade.

    O Lakers não fez um bom trabalho de gerenciamento de seus jovens nos últimos seis anos, mas a escolha de abrir mão de Ball foi extremamente assertiva. 

    Parece que com a negociação do jovem Ball, o Lakers ganhou na loteria na hora certa.

    Fala aí!