Espalhe!
  • facebook
  • twitter
  • whatsapp
  • Bate Papo 0
    Renato Campos

    07 de Fevereiro de 2024 postado por Renato Campos

    lakers_pode_nao_fazer_nenhuma_troca_bombastica_e_isso_pode_ser_excelente_para_o_time

    O Lakers está em uma situação complicada conforme a data-limite para trocas da NBA se aproxima nesta quinta-feira. Com uma campanha de 27-25, o Lakers têm o desempenho de um concorrente que pode chegar aos playoffs, mas pode não ter a profundidade necessária para fazer algo grandioso por lá.

    No que pode ser a última temporada de LeBron James com a franquia, este não é o lugar onde o Lakers esperava estar.

    No entanto, a realidade é que a diretoria pode não fazer grandes mudanças como fez na data-limite das trocas do ano passado. De acordo com Jovan Buha, do The Athletic, o Lakers podem fazer poucas, se alguma, movimentações nos próximos dias.

    "A probabilidade do Lakers ficar como estão ou fazer uma mudança pequena aumentou um pouco nos últimos dias, segundo fontes da equipe e da liga", escreveu Buha na terça-feira.

    Vitórias contra o Celtics e Knicks podem retrair a diretoria a fazer trocas

    De acordo com Buha, há algumas razões para isso. A primeira é que, após vitórias sobre o Boston Celtics e o New York Knicks, o Lakers pode finalmente ter encontrado um ritmo.

    James e Anthony Davis ficaram de fora do jogo contra o Celtics, mas o técnico Darvin Ham pode finalmente ter decidido por uma escalação que funcionasse com James, Davis, Rui Hachimura, D'Angelo Russell e Austin Reaves.

    Russell tem jogado bem ultimamente, o que traz esperança de que o time possa recuperar a magia que seu grupo principal encontrou no final da temporada passada. De acordo com Buha, o Lakers se tornou "mais confiante em seu potencial de melhoria interna".

    Murray ainda está ligado ao Lakers?

    Fazer uma troca bombástica, como uma jogada pelo armador do Atlanta Hawks, Dejounte Murray, poderia complicar qualquer plano de melhoria interna. Segundo Buha, a oferta do Lakers por Murray inclui Russell, Jalen Hood-Schifino e sua escolha de primeira rodada de 2029. Talvez o Lakers faça esse negócio, mas não há garantia de que Murray seria uma melhoria em relação a Russell.

    Murray é um jogador fantástico em ambos os lados da quadra, mas com Russell aparentemente redescobrindo seu arremesso de perímetro, o Lakers tem parecido e jogado como um legítimo candidato a título em seus últimos jogos.

    A segunda parte da equação é que os Lakers supostamente não veem nenhum alvo realista de troca como valendo um pacote maior.

    "O escritório do Lakers acredita que a maioria das opções de troca disponíveis não chega a esse nível", escreveu Buha. "Murray continua sendo uma exceção, desde que o Lakers não tenha que esvaziar o armário além de sua oferta inicial".

    Segundo Buha, Reaves está fora de cogitação "a menos que um All-Star claro e inesperadamente se torne disponível".

    Lakers pode ter outras opções além de Murray

    De acordo com Buha, o Lakers pode considerar uma troca menor por Dorian Finney-Smith, Jerami Grant ou Bruce Brown Jr., mas, caso contrário, é mais provável que "faça uma movimentação possivelmente liberando algum salário no processo, e depois explorar o mercado de rescisões para um ou dois jogadores".

    Embora uma abordagem tranquila possa não ser a que os torcedores querem ver, isso não significa que o resto da temporada será um desastre. O elenco que chegou às finais da Conferência Oeste no ano passado permanece em grande parte intacto, e redescobrir a química do ano passado pode ser muito mais fácil do que tentar construir um elenco completamente novo.

    A longo prazo, uma abordagem tranquila pode ser melhor para o Lakers. Como John Hollinger, do The Athletic, apontou, o Lakers está apenas $1,3 milhão acima do limite dos impostos de luxo e pode facilmente ficar abaixo desse cenário nos próximos dias. Fazer isso pode exigir anexar capital de draft para enviar um jogador como Christian Wood para outro time.

    A era pós LeBron James

    Manter essa escolha de draft de 2029 pode ser importante também. O Lakers pode ou não ter LeBron de volta na próxima temporada, mas se tiver essa escolha em mãos, terá três escolhas de primeira rodada negociáveis com as quais pode fazer uma negociação melhor.

    Essa terceira escolha pode significar a diferença entre adicionar outro superastro para substituir ou complementar James e outra chance para opções de segundo escalão. Da mesma forma, manter Reaves — e em menor medida, Russell, que tem uma opção de jogador na próxima temporada — pode ser crítico se o Lakers estiver  reconstruindo sem James no próximo ano.

    A realidade é que Murray é provavelmente o melhor jogador que o Lakers pode conseguir na data-limite de trocas deste ano, e mesmo contratá-lo pode custar uma quantidade significativa de capital de jogadores e draft do futuro. O mercado de Murray não parece estar aquecido, mas o Utah Jazz também está supostamente interessado.

    "As únicas equipes sobre as quais realmente ouvi ofertas reais foram do Lakers e do Jazz, e o Lakers simplesmente não têm um pacote claro e óbvio que vai dar ao Hawks as escolhas que a diretoria de Atlanta quer", disse Jake Fischer, do Yahoo Sports.

    O Lakers não pode se dar ao luxo de pagar demais por um Murray ou qualquer outro jogador que não seja considerado uma "certeza".

    No final das contas, um final de prazo de trocas tranquilo pode ser o melhor para o Lakers, e certamente não deve ser vista como um desastre.

    Fala aí!