Espalhe!
  • facebook
  • twitter
  • whatsapp
  • Bate Papo 0
    Renato Campos

    19 de Abril de 2024 postado por Renato Campos

    porque_o_lakers_precisa_ficar_muito_longe_de_uma_negociacao_por_trae_young

    Quando o Lakers manteve seu elenco no prazo de trocas, foi com o raciocínio de ter ainda mais fichas nesta offseason. O vice-presidente de operações de basquete, Rob Pelinka, disse isso publicamente e, embora ele possa não ter citado nomes, a implicação era de que o Lakers iria buscar grandes nomes.

    Os playoffs provavelmente determinarão quem são esses caras, mas um nome que quase certamente estará entre eles é Trae Young. A tentativa do Hawks de construir em torno de Dejounte Murray e Young fracassou, com a equipe frequentemente com apenas um dos dois disponíveis nesta temporada.

    Embora o Lakers certamente tenha tido conversas longas sobre Murray este ano, é Young quem é o nome mais falado entre os dois. E se o Hawks planejara separar a dupla, como muitos sugeriram, o Lakers pode estar na frente da fila para reacender as conversas com Atlanta novamente.

    Em um artigo recente para o Bleacher Report, Eric Pincus relatou que muitos ao redor da liga esperam que o Lakers tenha interesse em Young, se ele estiver disponível.

    "Se o Hawks decidir que Young é o armador a ser negociado, acredita-se que o Lakers seja um dos times com interesse sério. Se ele é o ajuste certo é discutível (ele não joga bem sem a bola, e LeBron James geralmente a tem em suas mãos para decidir jogadas), mas o Lakers é conhecido por perseguir jogadores que podem ou não se encaixar (como Russell Westbrook)."

    Lakers precisa estar de olhos abertos

    O Lakers não deveria ignorar o fato de que Young seria um ajuste questionável. Como Pincus observa, da última vez que ignorou as questões de ajuste, isso deu errado e prejudicou a franquia por várias temporadas.

    Mas essa não é a única preocupação, também. Como Pincus explica, para negociar com ele, a equipe teria que incluir muitos jogadores apenas para fazer o salário funcionar no negócio. Há também uma questão de ser limitado pelo teto salarial. Para evitá-lo, o Lakers precisaria liberar $43 milhões.

    Embora haja um cenário em que o Lakers poderia enviar apenas $34,2 milhões enquanto se limita pelo teto, isso nem seria possível se LeBron James retornasse na próxima temporada com um contrato superior a $50 milhões.

    Pode sobrar para D'Angelo Russell...

    D'Angelo Russell ($18,7 milhões), que joga na mesma posição que Young, parece ser o jogador a ser incluído em qualquer negociação (talvez para um terceiro time, se necessário), desde que ele opte pelo último ano de seu contrato. Chegar ao salário de Young é mais desafiador sem Russell. Outros que podem ser necessários (para chegar a $43 milhões) são: Rui Hachimura ($17 milhões), Austin Reaves ($13 milhões), Gabe Vincent ($11 milhões) e Jarred Vanderbilt ($10,7 milhões).

    A única maneira de negociar D'Lo seria na noite do draft ou antes de ele tomar uma decisão sobre sua opção. Com ele na jogada, o Lakers também teria que incluir dois desses jogadores mencionados acima.

    Sem D'Lo na negociação, três deles, e um pouco mais, teriam que ser incluídos. Então, basicamente, o Lakers teria que enviar parte de seu núcleo por um jogador com um ajuste questionável sob um contrato grande que prejudicará como você constrói sua equipe no futuro.

    Já vimos esse filme antes.

    Obviamente, o encaixe com Young, LeBron e Anthony Davis não seria tão problemático quanto foi com Russell Westbrook. Mas não seria perfeito e se o Lakers está sacrificando tanto para adquiri-lo, o ajuste precisa ser perfeito.

    Muitas das decisões do Lakers e de outras equipes nesta offseason serão determinadas pela forma como os playoffs se desenrolam. Mas você pode esperar que qualquer superastro que entre no mercado de trocas seja vinculado ao Lakers.

    Fala aí!