Espalhe!
  • facebook
  • twitter
  • whatsapp
  • Bate Papo 0
    Renato Campos

    17 de Junho de 2024 postado por Renato Campos

    o_grande_plano_da_espn_em_relacao_a_lebron_james_e_stephen_curry

    Quando Jimmy Pitaro, chefe da ESPN americana, quis revitalizar o "Monday Night Football", ele não economizou e trouxe grandes nomes. Pitaro contratou a lenda da NFL Peyton Manning, além de Joe Buck e Troy Aikman da Fox Sports.

    Essas contratações foram movimentos estratégicos para a ESPN. Buck recebeu um contrato de 75 milhões de dólares e Aikman, 90 milhões, ambos por cinco anos. Manning está faturando ainda mais, embora os números exatos sejam confidenciais. 

    Pitaro agora está focado nas Finais da NBA e planeja repetir a estratégia da NFL. Ele e Burke Magnus, presidente de conteúdo da ESPN, estão de olho em LeBron James para um contrato de transmissão, semelhante ao de Tom Brady, que começaria após a aposentadoria do jogador.

    LeBron, com seu vasto conhecimento de basquete, faria par com o narrador Mike Breen, analisando 20-25 jogos por temporada, especialmente as finais. Caso LeBron não esteja disponível, Stephen Curry é uma possível alternativa, assim como Charles Barkley, se a TNT perder os direitos da NBA, como reportou o The Athletic.

    Final entre Celtics e Mavericks não tem sido atraentes

    A ESPN precisa de uma renovação na cobertura da NBA, já que as finais entre Boston Celtics e Dallas Mavericks têm sido bem mornas. Nosso velho conhecido Josh Hart foi adicionado como analista convidado, mas sua atuação foi bastante sem sal. Analistas como Kendrick Perkins ou Richard Jefferson, que já são da casa, poderiam ter sido melhores escolhas.

    Antes de Hart, JJ Redick era o único ex-jogador na cobertura das finais. No estúdio, Malika Andrews é acompanhada por Michael Wilbon, Bob Myers e Stephen A. Smith. Porém, Smith, a principal estrela da rede, não participou do pós-jogo do Jogo 2, pois estava viajando para Miami.

    Com a série em Dallas, Paul George substituiu Hart como analista convidado. Durante as finais de conferência, Chris Paul mostrou potencial como analista.

    A ESPN garantiu os direitos das finais da NBA por mais 11 anos, pagando 2,6 bilhões de dólares por ano, uma quantia próxima ao que pagam à NFL. Enquanto a TNT luta para manter seu futuro na NBA, Amazon e NBC estão de olho nos maiores nomes para suas transmissões.

    Sem dúvida alguma ter LeBron James e Stephen Curry na sua equipe, seria algo extraordinário para o canal.

    Fala aí!