Espalhe!
  • facebook
  • twitter
  • whatsapp
  • Bate Papo 0
    fisher_tutor_de_farmar É muito difícil ver Derek Fisher e não se entusiasmar com seu jogo. É raro não reconhecer seu empenho, liderança, determinação. É por isso que trata-se do armador preferido de Kobe Bryant. Ele já fez de tudo, já viu de tudo nesta Liga. Passou pela fase de glórias do Lakers, enfrentou a era da turbulência entre Kobe e Shaq, saiu, e agora voltou.

    Com 33 anos, ele ainda continua com solidez na posição e contribuindo bem. E isso é apenas parte do seu jogo, afinal, o que ele mais vem fazendo de bom para o time é exercer liderança. E quem mais se aproveita disso é Jordan Farmar. Ele fica só observando, ouvindo. Fisher é o veterano e Jordan é o prospecto de um jogador com muito futuro e um QI elevado para o basquete. Ele é esperto o bastante para saber quando ouvir e à quem ouvir. "Ele é o cara", disse Farmar sobre Fisher. "Sentei ao seu lado no avião e conversamos sobre a vida. Casamento, filhos, vida após o basquete, investimentos e liderança. Conversamos sobre tantas coisas que não tinham nada a ver com o basquete", disse o jovem armador do Lakers.

    É esse tipo de contribição que um jogador com bom comportamento e exemplo de esportividade traz para uma equipe. E Jordan está ciente disso. "Eu tiro vantagem por ele estar por perto. Ele permite você ser você, e se quiser perguntar algo, ele sempre está disposto à responder. Mas ele não força na tentativa de ser líder. Ele apenas é", reconhece Farmar. E os dois tem algo em comum. Ambos começaram o campeonato com os olhares duvidodos de todos na mídia esportiva. Seria Derek Fisher capaz de atuar como nos velhos tempos? Seria Jordan Farmar capaz de elevar seu jogo, que parecia tão cru ano passado? Fisher falou no começo do campeonato sobre como alguns times tinham que achar sua identidade, e, como o Lakers, vindo de um verão onde Kobe Bryant pediu para ser trocado, teria que achar a sua.

    Acho que hoje podemos dizer que eles acharam. Bryant está totalmente comprometido com o grupo, Andrew Bynum evoluiu muito, tem também aquela troca por Ariza que mexeu muito com a equipe, e claro, a aquisição de Pau Gasol. O Lakers veio para este campeonato projetado no máximo para ficar entre 6º e 7º lugar no Oeste. Mas, com 25 jogos por fazer até o fim da temporada regular, incluindo o jogo de hoje contra o Heat, o L.A. é líder do Oeste. A possiblidade do 15º título da franquia é real. "Quando há juventude e inexperiência em tantas posições diferentes, isso leva tempo", disse Derek Fisher. "Os jogadores não estão procurando somente por suas funções no time, mas no geral, em suas carreiras. Muitos tem situações de contrato pela frente e tentando se estabilizar. Então, temos estes tipos de situações para lidar logo agora no campeonato, com um time jovem", analisa Fisher.

    Mas, na visão do experiente armador, o campeonato acaba mostrando um caminho. "Quando a temporada vai passando, o foco se torna apenas ganhar jogos, e então, você começa a se tornar um sucesso e os jogadores começaram a sentir o gosto disso e você quer intensificar isso", disse Derek. "É com isso que todos estão energizados agora. Ninguém quer sentir nada diferente do que sentimos hoje como um time", analisou Fisher. É claro que Derek não está no Lakers só pelo anel. Los Angeles é uma das poucas cidades nos EUA que pode prover assistência médica para a recuperação de sua filha, que teve um câncer removido de seu olho esquerdo ano passado. Ela está recebendo tratamento médico e recupera-se muito bem, o que deixou sua esposa muito feliz e o que o ajuda na sua atuação dentro de quadra.

    "Eu não sou um pregador", disse Fisher. "Eu não fico na cabeça deles com um monte de histórias. Mas gosto de pensar que eles são capazes de perceber como eu levo minha vida. Como me relaciono com companheiros de equipe, com a mídia, fãs, da forma com que treino, jogo, e como encaro o sentido do jogo. Todas estas coisas transparecem naturalmente, sem que eu precise dizer isso à eles porque sou melhor que eles, ou porque tenho mais anos que eles", revelou Derek. "É apenas algo que acontece naturalmente. Jogadores deveriam ser livres para escolher qual o caminho certo para serem profissionais. E muitos dos nossos jovens jogadores escolheram o caminho certo", finalizou Fisher.

    E todos estão percebendo isso na relação dos dois. Fisher e Farmar tem praticamente dividido os minutos nos últimos jogos e isso não estremeceu a relação deles. "Eu acho que ele (Fisher) tem realmente incentivado Jordan a jogar bem", disse o técnico Phil Jackson. "Eu acho que ele realmente valoriza o fato de que ele pode dividir o tempo de jogo com Farmar, e ainda lhe dar instruções e informações e continuar o ajudando a entender a Liga", analisou Jackson. Esse é Derek Fisher. GO LAKERS GO!!

    Fala aí!

    Lakers Brasil: Desde 2006, tudo sobre o Los Angeles Lakers

    • Facebook
    • Instagram
    • Twitter