Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Ricardo Romanelli

    21 de Janeiro de 2020 por Ricardo Romanelli

    Não é segredo que o Lakers está no mercado em busca de um armador que possa dar alguns minutos de descanso para LeBron como criador de jogadas vindo do banco. Depois de especulações envolvendo os nomes de Darren Collison e DJ Agustin, a bola da vez seria Derrick Rose, do Detroit Pistons. A informação é de Chris Haynes (Yahoo):

    "O Los Angeles Lakers, o Philadelphia 76ers e vários times que querem ganhar ser campeões expressaram interesse em adquirir Derrick Rose, armador do Detroit Pistons, segundo fontes do Yahoo Sports." - Chris Haynes.

    Rose é um jogador bastante conhecido na NBA, tendo sido MVP da liga em 2011 e três vezes All-Star antes de ter sua carreira quase interrompida por lesões reiteradas nos joelhos. Desde o ano passado, entretanto, ele ressurgiu com o Minnesota Timberwolves, o que lhe rendeu um contrato de dois anos com o Pistons nesta última offseason. O Pistons não tem pressa para trocar o atleta e ele também está feliz em Detroit, mas a franquia vê o momento como ideal para conseguir máximo retorno pelo armador, já que o mercado de transações está fraco e muitos times querem um atleta com este perfil. Com Blake Griffin fora da temporada e Andre Drummond agente livre na próxima offseason, o Pistons está próximo de uma reconstrução.

    É difícil imaginar qual pacote o Lakers ofereceria por Rose, mas seu salário é bastante comedido para os padrões atuais da NBA, recebendo em torno de US$ 7,5 milhões neste ano e a mesma quantia em 2020-21. Com isso, não deve ser problema montar uma troca viável com alguns dos contratos menos usados na rotação, como Quinn Cook, Troy Daniels e até mesmo DeMarcus Cousins, além de escolhas de Draft, provavelmente de segundo round. É difícil imaginar que Kyle Kuzma poderia estar envolvido no negócio, a não ser que o Pistons esteja disposto a abrir mão de outras boas peças além de Rose. 

    O ex-MVP da NBA foi companheiro de LeBron James no Cleveland Cavaliers de 2018, mas o experimento durou pouco. O armador foi trocado para o Utah Jazz durante a temporada, que lhe dispensou. Foi aí que ele assinou com o Wolves e iniciou a retomada na carreira. Na atual campanha, ele registra ótimos 18,3 pontos e 5,9 assistências vindo do banco em 34 dos 37 jogos que disputou. A Trade Deadline se aproxima (06 de fevereiro), e a partir de agora devemos ouvir cada vez mais especulações sobre trocas e dispensas ao redor da liga. 

    Fala aí!